Literatura de Cordel é reconhecida como Patrimônio Cultural Brasileiro

Nesta terça (19), o Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) concedeu o título de Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro para a literatura de cordel, um gênero literário característico das regiões Norte e Nordeste do país.
A literatura de cordel é um texto escrito de forma rimada, que pode ser declamado e impresso em folhetos ou livros. O conteúdo é especialmente sobre a cultura popular brasileira e abrange temas que envolvem o folclore brasileiro, cultura nordestina e realidade social da região, por meio de uma linguagem informal, poética e crítica. A editora brasileira IMEPH tem mais de 350 títulos em cordel em seu catálogo, entre eles “A História dos Novos Baianos”, de Moraes Moreira, que conta a trajetória de um dos maiores grupos musicais brasileiros; “Patativa do Assaré Do Nordeste Para O Mundo” que traz a história de um dos poetas mais conhecidos do Nordeste e “Cordéis Gonzaguianos: Antologia”, que reproduz mais de cento e quarenta textos de poetas relativos à vida e obra do cantor brasileiro Luiz Gonzaga.
Lucinda Marques é diretora da IMEPH e explica que o reconhecimento do gênero vai fomentar a indústria criativa do Nordeste. “Essa lei vai contribuir para expandir a identidade cultural nordestina em escolas infantis e incentivar o hábito de leitura. Um país que não tem memória é um país não desenvolvido, porque todo o país de primeiro mundo tem memória”, disse a diretora. “O cordel é uma literatura que encanta do cidadão mais simples ao mais culto, porque ela tem simplicidade, encantamento poético e retrata a cultura nordestina”, finaliza a diretora.
De acordo com o Iphan, a literatura de cordel circula com maior intensidade nos estados Paraíba, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Pará, Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo.
Internacionalização
Desde fevereiro de 2017, a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, por meio do seu Escritório no Rio de Janeiro, disponibiliza um acervo digital com o tema  Brazil Cordel Literature Web Archive.
O Escritório da Biblioteca do Congresso no Rio de Janeiro e a Divisão Hispânica da Biblioteca do Congresso em Washington têm trabalhado conjuntamente com American Folklife Center (AFC) para que essa coleção de cordéis se torne uma das maiores do mundo. São mais de 12.000 peças sendo algumas datadas da década de 1930. Para capturar o trabalho dos repentistas, o Escritório também adquiriu CDs e DVDs, além de outros títulos de cordéis.